BRASIL: Após barrar denúncia, governo vai adotar discurso conciliador

Tentativa é unir a base aliada, sem retaliações aos dissidentes
BRASÍLIA —  Denuncia barrada contra o presidente Michel Temer, o governo agora vai adotar um discurso conciliador para unir a base aliada, votar as reformas e "virar a página", sem retaliações aos aliados infiéis. Apesar do incômodo gerado por infidelidades detectadas, o discurso do presidente é de que é preciso reconstituir a base aliada para a concretização do carro-chefe da gestão: a reforma da Previdência.

Não há clima de retaliação no governo. Superada a votação, viramos a página — afirmou um assessor do governo.

O clima menos belicoso em relação aos infiéis é justamente por causa das reformas que Temer quer aprovar. O recado é direcionado principalmente ao PSDB, que votou rachado e ainda discute se continua ao lado de Temer. Apesar disso, os tucanos são o melhor exemplo de legenda que tem o compromisso de aprovar as reformas.
O presidente sabe que esse apoio será essencial para a sobrevivência de seu governo até 2018 e, por isso, não pretende, ao menos agora, fazer uma dança das cadeiras na Esplanada dos Ministérios.
Quem pode sair perdendo é o centrão, que se manteve ao lado de Temer em troca de emendas e cargos. Apesar do apetite do grupo por mais espaço, o governo diz que não deve ocorrer mudanças substanciais em ministérios, mas que isso será julgado caso a caso.

Fonte: G1

CEARÁ: Cabrito sem cabeça nasce em Iguatu

Em Iguatu, precisamente no Sítio Itans que fica localizado há três quilômetros da sede do município, nasceu um animal com uma anomalia, trata-se de um cabrito, sem cabeça e com várias deformações pelo corpo. Este animal nasceu sem cabeça, sem parte das duas patas dianteiras. O caso chamou a atenção de várias pessoas na localidade que enviaram imagens do cabrito para o Iguatu.net. As fotos desta reportagem são da internauta Renata Vieira.

A reportagem do programa A Voz do Centro Sul na Rádio Jornal 790 entrevistou o dono do animal, o senhor Erlândio Vieira que falou sobre a situação, ” eu percebi que tinha algo errado, quando na hora de puxar o cabrito, ao invés de aparecer a cabeça, veio as pernas, tomei um susto enorme”, disse o agricultor.
A entrevista na íntegra escute no programa as 08h desta quarta-feira,19.
Fonte: Iguatu.Net

BRASIL: Petrobras aumenta preços da gasolina e do diesel

Após duas quedas consecutivas, a Petrobras anunciou nesta quinta-feira (20)aumento de 2,2% no preços da gasolina e de 4,3% no preço do diesel. Os novos valores entram em vigor nesta sexta (21).
Os percentuais referem-se à alta no preço cobrado pela estatal às distribuidoras. A companhia estima que, nas bombas, a alta será de 1,2% (ou R$ 0,04 por litro) no caso da gasolina e de 2,9% (ou R$ 0,09 por litro) no caso do diesel.
Os preços, porém, são livres e o repasse dependerá de políticas comerciais de cada distribuidora e revendedor de combustíveis.
“A decisão é explicada principalmente pela elevação dos preços dos derivados nos mercados internacionais desde a última decisão de preço, que mais que compensou a valorização do real frente ao dólar, e por ajustes na competitividade da Petrobras no mercado interno”, disse a empresa em comunicado.
A política de preços de combustíveis estabelecida pela Petrobras em outubro de 2016 prevê revisões mensais de acordo com as condições do mercado internacional e da competitividade dos produtos da empresa no mercado brasileiro.Em 2017, a estatal havia promovido duas reduções nos preços, em janeiro e fevereiro. Em março, manteve os valores estáveis.
Com as quedas, o preço médio da gasolina no Brasil atingiu na última semana o menor valor desde setembro de 2016, de acordo com pesquisa da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis): R$ 3,639 por litro.
Nos últimos meses, o preço da gasolina tem dado importante contribuição à queda da inflação no país. Em março, o produto caiu nas bombas 2,21%, segundo o IBGE. Em fevereiro, a queda foi de 0,25%. Com informações da Folhapress.

Desemprego bate novo recorde e já atinge mais de 13 milhões no Brasil

O desemprego no trimestre encerrado em fevereiro deste ano bateu novo recorde e chegou a 13,2%, informou o IBGE na manhã desta sexta-feira (31). Pela primeira vez, o número de desempregados ultrapassou os 13 milhões: ao todo, foram 13,5 milhões de pessoas procurando emprego no período. O número representa uma alta de 1,4 milhão com relação ao trimestre encerrado em novembro, quando a taxa de desemprego foi de 11,9%. Os dados constam da Pnad Contínua, a pesquisa oficial de emprego do instituto. O indicador abrange trimestres móveis.Nesta divulgação, o indicador refere-se a janeiro deste ano e aos meses de dezembro e novembro do ano passado. Em função dos trimestres móveis, o IBGE recomenda comparação de períodos em que não há sobreposição de meses. Neste caso, portanto, a comparação com o trimestre imediatamente anterior é feita com o período de setembro, outubro e novembro. O desemprego aumentou também na comparação anual do indicador. No trimestre encerrado em fevereiro de 2016, a taxa de desemprego esteve em 10,2%. Em um ano, o número de pessoas na fila do emprego aumentou 3,2 milhões. O rendimento trabalhador ficou estável, tanto na comparação com trimestre anterior quanto com o mesmo trimestre de 2016, em R$ 2.068.

Notícias ao Minuto

POLITICA: Temer já admite procurar Lula para conversar sobre situação do País

Em entrevista gravada hoje para o programa do jornalista Roberto D’Avila, Temer admitiu que pensa em procurar Lula para uma conversa sobre a situação do Brasil. D’Avila tocou no assunto mencionando o encontro dos dois no velório de Dona Marisa, no mês passado. Perguntou se tiveram uma conversa política, ou se ele considera procurar Lula com esse intuito.
Temer diz que sim, mas não dá mais detalhes, informa Lauro Jardim, em sua coluna no O Globo.
Em outro momento, o jornalista indaga se ele não pensa em se reinventar, sendo um político tradicional em um cenário de tantas mudanças no país. “Desde a faculdade sugerem que eu me reinvente”, confessou. Mesmo assim, Temer descartou a hipótese e afirmou que irá se ater ao seu modo de governar.
Por: Record News

BRASIL: Após barrar denúncia, governo vai adotar discurso conciliador

Tentativa é unir a base aliada, sem retaliações aos dissidentes BRASÍLIA —  Denuncia barrada contra o presidente Michel Temer, o gov...