Exportações cearenses crescem 23,7% em 2016

O Ceará fechou o ano de 2016 com crescimento de 23,7% nas exportações. A informação é de um estudo elaborado pela Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), com base nos dados da Secretaria do Comércio Exterior (Secex) e Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).
De acordo com a análise realizada pela Adece, enquanto o Ceará exportou US$ 1.294.135.703 em 2016, o valor da soma das vendas para o exterior foi de US$ 1.045.785.082 no ano anterior.
Para o gerente de Mercado e Projetos Agrícolas da Adece, Sérgio Baima, embora vivencie mais um ano de escassez de chuvas, os números mostram que o Ceará ainda se destaca em relação ao País e à Região. “Enquanto as exportações totais brasileiras caíram 3,1% em 2016 se comparado a 2015, no Nordeste, a queda foi de 12,6% no mesmo período”, comenta.
A exportação de combustíveis figura no primeiro lugar no ranking, com variação de 120,9% na comparação entre os dois anos. Máquinas e equipamentos elétricos, assim como peixes, aparecem na segunda e terceira posições, com crescimento de 93,6% e 66,2% nas exportações respectivamente.
Agronegócios
Em um cenário com falta de chuvas, a soma dos principais produtos do agronegócio cearense sofreu uma queda de 1% nas exportações do ano passado. Ainda com a retração, destacaram-se positivamente as exportações de peixes; suco de frutas, com alta de 46,9%; e castanha de caju, com 21,3%.

Já a queda das vendas para o exterior no setor de agronegócios foi puxada principalmente pela diminuição nas flores (-53,1%) e no mel de abelha (-30,7%).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gás de cozinha salta quase 50% e botijão já é vendido por R$ 110

Revendedores avaliam que os botijões de 13kg viraram “produto de luxo” Cozinhar dentro de casa passou a ter um gosto mais salgado no...